Alimentos poderosos

Aqui você acompanha o que a natureza tem a oferecer para sua saúde

CAVALINHA – Para que serve?

Nome Científico: Equisetum sp.
Família: Equisetaceae
Outros Nomes Populares: cavalinha-gigante,
cola-de-cavalo, erva-canudo, milho-de-cobra,
rabo-de-cavalo, rabo-de-raposa, cauda-deraposa, rabo-de-cobra, lixa-vegetal, rabo-derato, erva-carnuda, cana-de-jacaré, caudaequina.

Usos: diurético; trata edemas causados por
retenção de líquido.


Parte utilizada: caules estéreis
Plantio: não possuem sementes, se multiplicam
por rizomas e esporos. É nativa de áreas
pantanosas de quase todo o Brasil, e por ser
agressiva e persistente, deve ser contida para
evitar que se transforme numa planta daninha.

Coleta e Conservação: A melhor época para o
corte é no verão, onde se tira apenas a parte
aérea (caules estéreis). Após o corte, deve-se
secá-la ao sol e em local seco. Armazenar em
sacos de papel ou de pano.

Princípios Ativos: ácido silícico, sílica, saponinas,
flavonoides, ácidos orgânicos, substâncias
amargas e sais minerais.

Modo de preparo: Chá por infusão: 1 colher de
sopa da planta picada em 150mL (1 xícara de chá)
de água, e tomar 1 xícara de chá de duas a quatro
vezes por dia. Uso somente em adultos.

Observações:
• Segundo a literatura popular, Equisetum spp. também pode ser usado no tratamento de próstata, resfriados, gripes, herpes,
baço, tísica, bronquite, hidropisia, esclerose, hemorróidas, aftas, feridas, contusões, câncer, osteoporose, coração, espinhas,
nervos, gota, leucorréia, tumores cancerosos, problemas menstruais, fraturas, problemas nos dentes, inflamação no fígado,
intestino, olhos, ouvidos, garganta, falta de memória e visão, amidalite, gengivite, chulé, caspas, sudorese excessiva,
problemas de pele e hipertensão. Porém, estes usos ainda não foram comprovados cientificamente.

• É considerada tóxica ao gado bonivo e equino. Devido à presença de sílica, ao ser ingerida, este vegetal causa diarreias
sanguinolentas, aborto e fraqueza.
Já para o gado equino, a cavalinha é tóxica por conter substâncias com efeito
antitiamínico, causando deficiência de tiamina (vitamina B1) no organismo dos cavalos. Os sintomas causados são de perda
de peso e do controle muscular, podendo levar o equino à morte por consequência do emagrecimento.

  • A cavalinha é uma planta pteridófita e possui dois tipos de
    caule: fértil e estéril. O caule fértil é avermelhado, curto, não
    possui clorofila, apresenta em sua extremidade uma espiga
    produtora de esporos. Ele surge na primavera, e não é
    utilizado para fins medicinais. Depois que os caules férteis
    murcham, nasce o estéril. O caule estéril é verde, longo,
    canelado, cheio de nós e possui muita ramificação.