Categorias
Uncategorized

ASSA-PEIXE -Para que serve?

Nome Científico: Vernonia polyanthes
Família: Compositae (Asteraceae)
Outros Nomes Populares: chamarrita,
assapeixe-branco, cambará-guaçu, cambaráaçu, cambará-branco.

Usos: Bronquite, tosse persistente (via oral) e
dores musculares (via tópica).

Parte Utilizada: folhas.
Plantio: Cresce em solos pouco férteis,
pastagens, terrenos baldios, lugares abertos e
beiras de estradas.
.
Coleta e Conservação: as folhas podem ser
utilizadas frescas ou secas ao sol, em local
ventilado e sem umidade, e ser guardada em
sacos de papel ou de pano.

Princípios Ativos: óleo essencial
(sesquiterpenos: Germacreno D, ε-cariofileno e
Germacreno B); pineno (terpeno), carvacrol
(monoterpenóide fenol), copaeno, elemeno,
cariofileno, espatulenol (sesquiterpenos) e cadinol.

Modo de Preparo: Chá por infusão: 3g ou 1
colher de sopa das folhas picadas em 150 mL
(1 xícara de chá) de água.
Para bronquite e tosse deve ser utilizado via
oral, gargarejando o chá e em seguida
ingerindo 150mL, 3 vezes ao dia.
Para dores musculares o uso é tópico, onde
deve ser aplicado na área duas vezes ao dia
durante 2 horas.
Observações:

• Uso acima de 12 ano

• Não deve ser utilizado via oral por
grávidas e lactantes.

Categorias
Uncategorized

ALECRIM – Para que serve?

Nome Científico: Rosmarinus officinalis
Família: Labiatae (Lamiaceae)
Outros Nomes Populares: alecrim-comum, alecrim-de-casa, alecrim-de-cheiro, alecrim-de-horta, alecrim-de-jardim,
alecrim-rosmarinho, erva-cooada, erva-da-graça, flor-de-olimpo, rosa-marinha, rosmarinho, rosmarino.

Usos: Tópico: distúrbios circulatórios, como antisséptico e cicatrizante; Oral: dispepsia (distúrbios digestivos).

Parte Utilizada: folhas.
Plantio: Cresce melhor em locais iluminados e sem vento.
O solo deve ser rico em nutrientes e bem drenado (porém não
encharcado).
.
Coleta e Conservação: Pode-se utilizar as folhas frescas ou secas ao à sombra, em local ventilado. Após secagem deve ser
armazenado em vidros escuros e bem tampados, em ambiente seco e arejado, ao abrigo da luz solar.

Princípios Ativos: Óleo essencial: α-pineno, 1,8 cineol, mirceno, cânfora e verbenona, entre outros monoterpenos e sesquiterpenos

Modo de Preparo: Chá por infusão de 3 a 6g (1-2 colheres de sopa) das folhas em 150mL de água. Para uso tópico, aplicar no
local afetado duas vezes ao dia, e para uso oral, tomar 1 a 2 xícaras de chá por dia.


Observações:
• Não deve ser usado em pessoas com gastroenterites, histórico de convulsões e em gestantes. Doses
acima das recomendadas podem causar nefrite e distúrbios gastrintestinais. Não usar em pessoas
alérgicas ou com hipersensibilidade ao alecrim.
• Uso apenas em maiores de 12 anos.